Velhice e depressão

Saiba um pouco mais sobre a relação que existe

Tempo de leitura estimado: 5 minutos.

Com o desenvolvimento de tecnologias na área da saúde, foi possível prolongar a vida. Neste sentido, a velhice tornou-se uma fase a ganhar grande ascensão e importância. No entanto, a dificuldade de entender realmente esta fase da vida, tem gerado questionamentos a respeito desta confundindo-a com o estado de depressão que um indivíduo pode ter. Acesse aqui para mais informações sobre a diferença de depressão e velhice.

 

Mas então, o que é a velhice?

 

A velhice é a fase na qual o indivíduo adquiriu idade avançada. Assim como qualquer outra fase da vida, possui suas características próprias, como: realização de atividades de forma mais lenta, muitas vezes perda de memória, maior sensibilidade física, entre outras que fazem com que esta etapa necessite de mais atenção e cuidados.

 

E depressão, o que é?

 

Depressão é um distúrbio que envolve fatores físicos, emocionais e sociais. Tal doença, normalmente negligenciada, necessita de tratamento, acompanhamento e compreensão, dos indivíduos ao redor da pessoa afetada, para que possa ocorrer sua cura. Depressão não é loucura ou frescura, muitas vezes está relacionada a quedas hormonais, que só se estabilizam com intervenção médica, associada a terapias realizadas por psicólogos.

 

É válido se ressaltar, que muitas vezes pessoas na fase de velhice, apresentam a sintomatologia de depressão, pois esta patologia não possui faixa etária específica para ocorrer. A transição entre fases da vida é de difícil adaptação, ainda mais quando a mudança se da para a velhice, pois normalmente o idoso se sente incapaz e um peso a família por não conseguir mais executar as atividades que executava antes e por necessitar de maiores cuidados e atenção.

 

Tendo estas sensações em vista, a psicóloga Maria Célia de  Abreu, escreveu um livro, destinado a idosos, para facilitar a compreensão destes pela fase de vida em que estão, por meio da conscientização dos idosos. O livro procura abordar as principais queixas e dúvidas, para que o idoso possa ter uma velhice saudável e tranquila.

 

Contudo, é de extrema relevância a percepção de diferentes formas de envelhecimento, quando se compara idosos da mesma idade. Isso ocorre devido a presença do gene TMEM106B, que quando alterado, promove a aceleração do envelhecimento do cérebro dos que o possuem, em até 12 anos.

 

Este gene, começa a afetar pessoas de 65 anos, especificamente na região do córtex frontal, que exerce concentração, planejamento, julgamento e criatividade.Para o pesquisador Abeliovich, professor de patologia e neurologia no Instituto Taub para a doença de Alzheimer e o Envelhecimento Cerebral no Centro Médico da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, quando se tem o gene alterado, o organismo não lida bem com o estresse, envelhecendo mais rápido. Para saber mais sobre o tema acesse aqui.

Assim, depressão é uma doença, enquanto a velhice é apenas mais uma etapa da vida. Pode ocorrer de um idoso sentir depressão, e apesar de mais comum na velhice, esta patologia também está presente em jovens e adultos. Além disso, existe diferenças de envelhecimento cerebral em idosos de uma mesma idade, que desenvolvem-se devido a alterações em um gene, tornando o indivíduo que a contêm “velho” mais rapidamente.

 

Ana Paula

Ana Paula

Psicóloga há mais de 20 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *