O tempo voa dos 15 aos 50

Tempo de leitura estimado: 5 minutos.

Quem nunca, durante a infância, ficava angustiado com a demora para chegar aos 15 anos? Aos 18? À maioridade? Certamente, poucas pessoas no planeta dirão que não. Quando somos criança, o tempo não é tenebroso, como na terceira idade. A cada ano uma nova cobrança torna-se imprescindível.

A sabedoria, por exemplo, é obrigatória. É muito comum, quando somos jovem dizer: “verás quando eu tiver cinqüenta anos”. E aos cinqüenta anos, não vermos nada. Bem, será mesmo que aprimoramos nossa sabedoria de forma tão sublime a ponto de realizar uma introspecção profunda e individual para aceitar a velhice? Ou, então, por que será que grande parte da população insiste em negar o envelhecimento?

O tempo voa via Funpic.
O tempo voa via Funpic.

A IDADE CHEGOU E EU TENHO MEDO DE ENVELHECER. O QUE FAZER?

Muita gente acredita que após uma certa idade ficamos inúteis e vivemos protegidos pelas supostas regalias do estatuto do idoso. Infelizmente, essa é a concepção que paira sobre nossa sociedade. Tomar uma postura de resistência é o primeiro passo para provar o contrário. Devemos manter nossos hábitos e costumes, contudo, nunca esquecer de valorizar o conhecimento e o novo. Afinal, durante toda vida, percebemos que as novidades sempre chegam, algumas vezes não são muito boas, outras necessárias. Ser sensato e cauteloso, portanto, é fundamental.  Para assim, viver a chegada de cada ano e envelhecer com saúde.

O QUE FAZER PARA ENVELHECER COM PSICOLÓGICO SAUDÁVEL?

Após a terceira idade, persistirmos em recordar tudo que já aconteceu em nossas vidas e como passou rápido. Grande parte das vezes, pensamos tanto que esquecemos de viver o agora. Tal atitude pode gerar pessimismo e angústia, e tornar a passagem dos anos amargurada.  A supremacia de se viver o agora, desse modo, é a prática mais significativo para envelhecer com o psicológico saudável. Existem inúmeras atividades que podemos trabalhar isso, como, por exemplo, serviço social no envelhecimento, afinal fazer o bem sempre faz bem.

COMO LIDAR COM A SABEDORIA QUE TANTO ME COBRAM?

Constantemente, estamos expostos a situações que podem nos gerar um conhecimento. Durante toda a vida, estar a par dessa condição faz todo ser humano sábio nas mais diversas áreas. No entanto, devemos compreender que a aprendizagem é contínua. E, ainda que sejamos possuidores de muitas informações, nunca possuímos todo o conhecimento. Até mesmo Sócrates, filósofo da antiguidade clássica, afirmava “Só sei que nada sei” para destinar o caminho mais eficiente rumo à razão. Ou seja, ser sábio é estar sempre hábil para aprender.

Nós vivemos, bem ou mal, da forma que desejamos ou não, vivemos.  No entanto, felizmente, temos muito a viver ainda. Agora, com mais maturidade e conhecimento. E a escolha parte de você, contar a história até aqui, ou a escrever da maneira que sempre sonhou. Trace um plano de ação, simples do seu jeito com as coisas que mais lhe fazem bem, e o coloque em prática. Como cantava Elis na música “Redescobrir” de Milton Santos “Vai como a criança que não teme o tempo”.

Este tema está cada vez mais recorrente no consultório. Como envelhecer, já que não existe outro caminho, por mais que a ciência nos ajude com novos medicamentos, intervenções clínicas deixando-nos mais jovens e os nossos pensamentos e comportamentos? O que sempre vai depender de nós é a qualidade deste envelhecimento. Fazer um planejamento e irmos trabalhando nossos pensamentos e atitudes sem dúvidas vão melhorar muito este processo. Que tal já começarmos?  

Ana Paula

Ana Paula

Psicóloga há mais de 20 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *